“Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.”

Lispector, Clarice.

um diário precisa ser diário para funcionar.
mas não considero este blog um diário.
são apenas pensamentos.
vontades.
exposições.

quando a inspiração, e as palavras aparecem, eu escrevo.
as vezes saem coisas boas, outras vezes nem tanto.
muito do que escrevo me constrange, mas não me importo.

escrever muitas vezes, para mim, é o melhor remédio.

🙂

a noite versa infinita e vazia.
eu estou vazia.
sem repostas às minhas sempre velhas perguntas.
sempre confusa.
poderia estar vivendo.
ou dormindo.
comendo pizza.
amando.

não. mas até que amar, eu amo.

viver é mais difícil.
apesar de sempre tentarmos.
se bem que conviver é mais difícil.
compartilhar, considerar, respeitar.
e sempre esperar tudo isso do outro.