amaria o armário amarelo?
aquele belo, pequeno e singelo.
amarelo.
prefiro o verde ao elo com aquela cor pastel.
não, prefiro o cinza àquela cor pastel.
prefiro o preto e o branco.
sem nós.
naquele armário amarelo que talvez amaria, caberia tudo aquilo que guardo em mim.
duas portas somente, mais do que o suficiente.
suficiente para se esconder do mundo, e os ruídos guardados dentro de cada segundo.
dentro de cada silêncio, selaria a ausência.
como um jogo de palavras qualquer, contrariando os sentidos, de todas as formas e cores.
pequenos amores selados. pequenos velhos armários. pequenas gotas de orvalho.
pequenas vidas vividas ao contrário. o oposto de ser eu.

o amor é um sentimento bruto.
tê-lo em mãos é difícil.
requer luta, esforço.
quem quer amor fácil, de mão beijada, esqueça.
depois de encontrado, precisa ser polido.
muitas vezes demora anos e anos e mesmo assim ainda é difícil ele ficar perfeito.
nenhum amor é perfeito. os erros é que fazem o amor.
as dificuldades fazem o amor.
provação. parece texto bíblico né? mas não.
é na dificuldade e no desespero que o homem se revela.
e amor estará sempre ali. causando dor e harmonia.