das flores colhidas no campo, poucas sobreviveram.
cada uma com sua beleza única, singular.
voam sozinhas no enlace do tempo, perdem-se nas águas de um rio claro.
se afundam em cada gota que desce a montanha, e se encontram no fim.
brigam entre si. as pétalas caem. se esvaem.
aquelas flores, antes pequenos botões rosados, foram colhidas e abandonadas muito jovens.
nunca aprenderam como era crescer. a se tornar bela e forte.
ao se cruzarem na natureza, se partiram. despedaçaram-se.
como uni-las novamente?
procuro respostas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s