passaram-se alguns meses desde que decidimos nos unir.
e, há cada dia, tenho mais certeza do futuro que está por vir.
tem dias que são difíceis, que dá até vontade de correr, sumir.
mas, depois de um tempo, percebo que o meu lugar é ali mesmo, ao lado dele.
somos diferentes e nos completamos de uma forma incrível.
preenchemos nossas lacunas e silêncios.
a cada dia, um novo dia, um dia nosso.
um novo diálogo, uma nova discussão, uma nova reconciliação.
somos humanos, afinal de contas.

hoje, a data não tem nada de especial, mas resolvi escrever sobre nós, nada de anormal. 🙂

[in]NATURA

ontem, dia 18 de março, aconteceu a abertura de minha primeira exposição fotográfica, [in]NATURA.
não sei descrever a emoção de expor fotografias que, até aquele momento, pertenciam somente a mim.
por mais que algumas delas já tivessem sido postadas ou mostradas na tela de um computador, vê-las expostas me trouxe uma sensação completamente diferente. perceber a emoção das pessoas, a curiosidade para saber de que forma ela foi fotografada, tudo novo e emocionante para mim e meus dois parceiros: andré e degaba.

o gosto por fotografia do andré já é antigo. desde aquela primeira câmera fotográfica que ele comprou e me emprestou milhões de vezes até eu comprar a minha e, de lá pra cá, colecionamos muitas imagens, de shows, de natureza, de pessoas, de bichos.
o degaba já prefere gravar, colocar uma imagem atrás da outra e observar o movimento e o sentimento que aquilo desperta nas pessoas, sempre experimentando trilhas, enquadramentos, técnicas de edição e também a percepção do público.

decidimos, então, os três, expormos nossas produções acerca de um mesmo tema.
naturalmente, deu certo. e foi divertido.
que esta seja a primeira de muitas.

abaixo, veja as fotos da abertura da exposição:

a exposição ficará até o dia 1º de abril na biblioteca da funedi/uemg, em divinópolis.
compareça!

comecei a participar, no início deste mês, do desafio primeira, proposta apresentada pela blogueira luh testoni, dona do blog primeira à esquerda e desde então tenho me divertido e refletido muito a respeito da fotografia. é isso que é mais interessante neste desafio: pensar sobre o que fotografar, sobre o que representar diante de tantos temas, tantas palavras. e foi sobre isso que fotografei hoje. o tema apresentado no décimo segundo dia do desafio foi “melhor invenção ever” que, na minha opinião, depois de muito pensar, foi “a palavra”. afinal de contas, o que seríamos sem ela, como seríamos representados e em que ponto estaria nossa comunicação? primeiro o verbo. depois a carne. depois, cada uma de nós e nossos desafios.

participe, você também, do desafio primeira, acesse agora http://primeiraesquerda.com/listas-desafioprimeira/

até a próxima.

mais um dia. sempre mais um.
e, a cada um que passa, tenho a mais nítida certeza de que conheço menos as pessoas.
e são poucas as que eu devo o meu inteiro respeito, admiração, amizade e amor.
e esta quantidade deve caber numa única mão, ou talvez sobre dedos.
já li sobre isso em algum lugar, não sei quem escreveu mas, agora, trinta anos passados, tenho a certeza.
numa época em que a sociedade, ou parte dela, resolveu sair às ruas novamente, deveríamos levantar a bandeira das diretas, mais uma vez.
cansei de conversinha fiada e indiretas. se não gosta, diga. se gosta, diga.
mas sei que isso é difícil, inclusive para mim.
sejamos diretos, sinceros e honestos.