Há tempos venho percebendo o crescimento do cinema nacional. Para o bem ou para o mal, ele está acontecendo. Eu sempre gostei dos filmes produzidos no Brasil e me lembro de quando era mais nova ir ao cinema assistir aos Trapalhões, Xuxa. Sim, foi por meio desses filmes que comecei a prestar a atenção na sétima arte. Foram filmes da minha infância.

Dia desses assisti ao filme Califórnia, da Marina Person, pela primeira vez e, a princípio, me pareceu um filme de adolescente americano filmado no Brasil. Mas, no fim, percebi que era muito além. Muito real. Muito lindo. Gosto do cinema nacional assim. É bom que ele aconteça além das comédias pastelão ou das caronas nos programas de TV cômicos bem sucedidos.

Não sou crítica de cinema, tão pouco especialista neste tema. Mas, mesmo assim, resolvi listar alguns filmes nacionais que eu gostei (ou gostaria) de assistir, principalmente porque no último dia 5 de novembro comemorou-se o dia Nacional do Cinema Brasileiro (e dia Nacional da Cultura).

Veja a pequena lista:

As melhores coisas do mundo  (2010 | Direção: Laís Bodanzky)as-melhores-coisas-do-mundo-5

Amores possíveis (2001 | Direção: Sandra Werneck)
amores-possiveis

Ponte aérea (2015 | Direção: Júlia Rezende, Paulo Eduardo)
ponte-aerea

Califórnia (2015 | Direção: Marina Person)california

Os saltimbancos trapalhões (1981 | Direção: J. B. Tanko)os-saltimbancos

O céu de Suely (2006 | Direção: Karim Aïnouz)o-ceu

Bicho de sete cabeças (2001 | Direção: Laís Bodanzky)bicho-de-sete-cabecas

Cinema, aspirinas e urubus (2005 | Direção: Marcelo Gomes)

cinema

O ano em que meus pais saíram de férias (2006 | Direção: Cao Hamburger)o-ano

Não por acaso (2007 | Direção: Philippe Barcinski)nao-por-acaso

Cidade de Deus (2002 | Fernando Meirelles)

Carlota Joaquina, Princesa do Brasil (1995 | Carla Camurati)

O que é isso companheiro? (1997 | Bruno Barreto)

Abril despedaçado (2002 | Walter Salles)

Carandiru (2003 |  Héctor Babenco)

Hoje eu quero voltar sozinho (2014 | Daniel Ribeiro)

Cidade Baixa (2005 | Direção: Sérgio Machado)

Meu nome não é Johnny (2008 | Direção: Mauro Lima)

Que horas ela volta? (2015 | Anna Muylaert)

A floresta que se move (2015 | Vinícius Coimbra)

Lisbela e o Prisioneiro (2003 | Guel Arraes)

Isolados (2014 | Tomás Portella)

Entre Nós (2014 | Paulo Morelli, Pedro Morelli)

Tropa de Elite (1/2007 | 2/2010 | Direção: José Padilha)

Ainda quero assistir:

Boa sorte (2014 | Carolina Jabor)

Durval Discos (2003 | Anna Muylaert)

Aquarius (2016 | Kleber Mendonça Filho)

Amores urbanos (2016 | Vera Egito)

 

Gostou da lista? É claro que muitos filmes ficaram de fora. Escreva aí nos comentários o seu filme preferido no cinema nacional.

Até a próxima.

🙂

Anúncios

2 comentários em “Cinema Nacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s