Dia 20

O amor é o ridículo da vida. A gente procura nele uma pureza impossível, uma pureza que está sempre se pondo, indo embora. A vida veio e me levou com ela. Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga ideia de paraíso que nos persegue, bonita e breve, como borboletas que só vivem 24 horas. Morrer não dói.” Cazuza

Me inspirei nestas palavras para fazer o vídeo que você pode assistir abaixo.

é impossível expressar em palavras.

é impossível abraçar o que sinto quando vejo a vida no bater das asas de uma borboleta.

a transformação, ou caos, que isso pode gerar não pode simplesmente ser sentido.

apenas vivido.

mesmo que breve.

breve como as vinte e quatro horas de vida, que batem as asas de uma borboleta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s