Música do dia #304

304 de 365 – She will be loved

Amo o primeiro disco do Maroon 5, na verdade o único deles que conheço do início ao fim.

Artista: Maroon 5

Álbum: Songs About Jane (2002)

Anúncios

Filme da semana: Os sonhadores

os-sonhadores-li

França. 1968. Revolução. Liberação. Transgressão. Arte à flor da pele. E cinema pra embalar as tensões.

São muitas as palavras e afirmações que posso usar para descrever este momento, muitíssimo bem retratado neste lindo, e polêmico,  filme de Bernardo Bertolucci.

A película narra a história de Matthew (Michael Pitt), um estudante norte-americano que está em Paris e conhece dois irmãos – Theo  (Louis Garrel) e Isabelle (Eva Green) – que o apresenta inúmeras novas experiências, inserindo-o, inclusive, na completamente incestuosa relação dos dois.

A Cinémathèque de Paris é um dos pontos de encontro do grupo, que chega a se exceder pelo amor e romantismo extremo – à cinefilia e aos sentimentos aflorados.

A tensão vivida na França daquele ano é sentida durante todo o filme e, em meio a recortes e homenagens a clássicos do cinema francês, os três vão sofrendo as transformações desta relação.

São tantas as referências de filmes clássicos, como Bande à Part, de Jean-Luc Godard, que dá nostalgia até a quem não passou nem perto de viver àquele 1968, o ano que não terminou. Os três tentam amadurecer a partir de experimentos aflorados, que tem o amor e a curiosidade como subsídio.

E, claro, a trilha sonora é excepcional, com Jimi Hendrix  já abrindo os créditos iniciais e nos deixando com uma sensação quase lisérgica, com The Grateful Dead, Edith Piaf, The Doors, Janis Joplin, Bob Dylan e inúmeros outros gênios.

Nota final: o filme é baseado no livro The Holy Innocents (1988) de Gilbert Adair, que é o roteirista do filme.

***

Filme: Os Sonhadores (The Dreamers)

Direção: Bernardo Bertolucci

Ano de lançamento: 2003

Música do dia #300

300 de 365 – Third Stone from the Sun

Eita que faltam apenas 65 dias para o fim do ano! E, para já nos prepararmos para as comemorações derradeiras, continuo com minha lista e, como sempre nas sextas, a música de hoje é trilha de um filme muuuuito bom e, na minha opinião, uma das melhores do Jimi.

Infelizmente é impossível encontrar a versão original no youtube, por isso compartilho uma das mais legais que encontrei, com o Stevie Ray Vogan. Mas, CLIQUE AQUI e ouça a música original no Spotify.

Artista: Jimi Hendrix

Álbum:  The Jimi Hendrix Experience (1967)

Dia 43

Certa manhã acordei de sonhos intranquilos

No referido sonho estávamos os dois, cada um em seu lugar, separados pelo desconhecido e, ao avistar-lhe depois de um tempo (no tempo dos sonhos) você desapareceu.

No momento, do sonho, em que percebi que você havia desaparecido fui tomada por um desespero quase sufocante.

Meus olhos já não mais lhe encontravam.

O despertador, então, tratou de despertar-me – função primordial – e a primeira ação que tive foi de virar-me para o seu lado, e ele estava preenchido.

Preenchido de você.

Me fechei em você num abraço.

Quente.

O dia acordou.

E estava tudo bem.