Dia 43

Certa manhã acordei de sonhos intranquilos

No referido sonho estávamos os dois, cada um em seu lugar, separados pelo desconhecido e, ao avistar-lhe depois de um tempo (no tempo dos sonhos) você desapareceu.

No momento, do sonho, em que percebi que você havia desaparecido fui tomada por um desespero quase sufocante.

Meus olhos já não mais lhe encontravam.

O despertador, então, tratou de despertar-me – função primordial – e a primeira ação que tive foi de virar-me para o seu lado, e ele estava preenchido.

Preenchido de você.

Me fechei em você num abraço.

Quente.

O dia acordou.

E estava tudo bem.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s