Dia 55

Continuando a conversa do último dia, fui para SP no final do ano passado, bem no início de dezembro para participar de dois eventos. E hoje sai o último vídeo da viagem, apresentando alguns momentos da FilmeCon e do PixelShow.

cinegrafia e edição • isabella marques

Anúncios

Filme da Semana: Mulher-Maravilha

mulher-maravilha-li

Já posso começar dizendo que me arrependi de ter demorado tanto a assistir este filme. Ele poderia ter entrado, com toda a certeza do mundo, na lista de Melhores Filmes de 2017. Protelei muito e fui assisti-lo no primeiro dia de 2018. Então, na lista deste ano ele já está garantido.

Neste filme da DC Comics, é apresentada a origem de Diana Prince, a amazona que foi treinada desde pequena para ser uma guerreira, capaz de enfrentar o temido Ares.

Num dia, Diana (Gal Gadot) salva um piloto, que cai nas águas próximas a ilha onde ela vivia. A partir deste incidente, ela descobre que há uma guerra acontecendo no mundo.

Ela, então, decide deixar a ilha e pôr em prática tudo o que aprendeu. O que ela não sabia era que seu poder era bem maior do que haviam lhe contado e sua missão no mundo dos humanos estaria apenas começando.

O filme é bom principalmente porque é um mulher, forte, idealista e decidida, que põe fim ao conflito. Mas, é muito além disso. É sobre confiar em si e ir além. É sobre superar limites e é sobre se perceber frágil, mesmo na força. É sobre amar. É sobre amor. É um filme para todos nós. Todos, sem exceção.

E foi assistindo este filme que tive a certeza absoluta de que meus heróis preferidos são os da DC. ♥

A primeira aparição da Mulher-Maravilha foi no filme Batman X Superman – A origem da Justiça (2016) e ela retornou no fim do ano passado no filme A Liga da Justiça (2017).

E, para melhorar, ontem aconteceu o Critic Choice Awards e a atriz Gal Gadot venceu o prêmio , por sua contribuição para as mulheres no cinema. Além disso, o filme ganhou o prêmio de melhor filme de ação.  ♥

► Filme • Mulher-Maravilha (Wonder Woman)

► Direção • Patty Jenkins

► Ano de Lançamento • 2017

 

 

Disco da Semana: As Quatro Estações

legião_as_4_li_perfil

As Quatro Estações foi o primeiro disco que comprei na vida. Saí de casa, fui num sebo e comprei este disco. Usado, rabiscado, com alguns arranhados, mas, mesmo assim, é importante. Foi o primeiro disco que ouvi desta banda.

As Quatro Estações foi o quarto álbum lançado pela Legião Urbana, em 1989, e foi, também, o disco mais vendido da banda, mais de dois milhões de cópias. As temáticas tratadas no disco são várias. De textos bíblicos às poesias portuguesas, liberação sexual, religião, romance abusivo, suicídio, relações familiares, uso de drogas. Estava (ou está) tudo ali. Tudo bem, tem amor também.

É um disco lotado de referências. E as referências musicais, como Joy Division, continuam latentes e as letras de Renato, cortantes.

Pais e Filhos, Monte Castelo (talvez a música da banda mais tocada em casamentos), Quando O Sol Bater Na Janela Do Teu Quarto e Meninos e Meninas talvez sejam as mais conhecidas. Há tempos, 1965 (Duas Tribos), Se Fiquei Esperando Meu Amor Passar, Maurício também fazem parte de várias playlists.

Uma das minhas preferidas, Pais E Filhos, foi fazer sentido só mais tarde e é triste, é pesada, tanto que Renato questionou a felicidade da plateia de um programa de TV, ao ouvi-la. É sobre suicídio. É sobre como a relação entre pais e filhos pode ser difícil.

É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã

Porque se você parar pra pensar

Na verdade não há

Em Monte Castelo, Renato juntou Coríntios com Camões. Em Meninos e Meninas, assumiu sua bissexualidade. Em Feedback Song for a Dying Friend, fez uma homenagem à Cazuza, que morreria de AIDS pouco tempo depois, em 1990, assim como ele, em 1996.

As Quatro Estações, é um disco que deve ser apreciado com calma, assim como inúmeras outras canções de outros discos, escritas por Renato. Não à toa está entre os mais importantes e mais lembrados da Legião.

► Álbum • As Quatro Estações

► Artista • Legião Urbana

► Ano de Lançamento • 1989

► Composições • Renato Russo (com Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá)

► Gravadora • EMI

Música do dia #376

#376 • Maurício •

Uma das bandas mais importantes do Brasil, e da minha vida também. Mas, o interessante, é que só mais tarde as coisas que o Renato escrevia, e cantava, fizeram sentido pra mim e, as vezes, ainda consigo encontrar novos sentidos. A música de hoje faz parte de um dos discos mais importantes da banda, As Quatro Estações, o disco da semana.

ps.: o discurso que ele faz logo após a música é tão atual, que assusta.

• Artista • Legião Urbana

• Álbum • As quatro Estações (1989)