#451 • Chega de Saudade • 

Será esta o marco zero, o início da bossa nova? Ao que tudo indica, sim. Ou mais ou menos. O primeiro registro do samba foi feito em 1957, num disco de Elizeth Cardoso (Canção do Amor Demais), produzido por Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Mas, o registro que ficaria reconhecido viria apenas no ano seguinte, 1958, por João Gilberto.

Os sambas-canção lacrimosos davam lugar a versos que falavam de ‘abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim’. As vozes poderosas de Vicente Celestino e Silvio Caldas encontravam concorrência nos quase sussurros de João. E havia a incontestavelmente revolucionária batida do violão do baiano, que mesclava marcação rítmica inovadora e preceitos jazzísticos. (Revista Rolling Stone Brasil, outubro de 2009. P. 110)

• Artista • João Gilberto

• Composição • Tom Jobim e Vinícius de Moraes

• Álbum •  Chega de saudade (1959)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s