Como você pôde perceber no post anterior, hoje é o aniversário de minha cidade natal, Divinópolis, que se localiza no interior de Minas Gerais, por isso, durante este mês, várias publicações do blog serão de artistas locais.

Para iniciar as publicações cinematográficas, o filme da semana é o curta-metragem DENTRO.

PÔSTER-OFICIAL-DENTRO

Produzido de forma independente pelo diretor Alisson Resende, o filme é um thriller psicológico. Para conhecermos melhor o universo do cineasta, que também escreveu o roteiro, produziu as imagens e fez a edição do curta, o Loucuras Intrépidas conversou com ele.

A paixão de Alisson pelo cinema começou quando ele tinha 5 anos de idade. Nesta época, ele conta que sua mãe alugava vários filmes e isso o deixava instigado, mesmo não entendendo as legendas. O tempo passou e entre os anos de 2014 e 2015 ele começou a escrever seus primeiros roteiros. Christopher Nolan, Georges Méliès, Stanley Kubrick, Alfred Hitchcock e Wes Craven são alguns dos diretores que ele tem como referência em seu processo criativo e de produção.

Em 2016, Alisson produziu seu primeiro curta-metragem, como diretor e roteirista, durante as aulas da Academia Internacional de Cinema do Rio de Janeiro. O filme em curta-metragem Ninguém Pode Te Ouvir teve uma excelente repercussão e foi selecionado para a Mostra de Cinema Digital de Uberaba, no mesmo ano. Ainda em 2016, Alisson produziu seu segundo curta-metragem, o Carona, e já teve texto sobre ele aqui no blog.

DENTRO, sua mais recente produção, foi gravado em novembro de 2017 e lançado no dia 8 de março de 2018, no Teatro Municipal Usina Gravatá, em Divinópolis.

“Acredito que só trazendo à tona temas importantes como este é que podemos debatê-lo com mais clareza, só podemos dialogar sobre o que é exposto. O DENTRO é uma história universal pois trata de sentimentos universais e é preciso trazer essa discussão para as pessoas”

Loucuras Intrépidas: Como surgiu a ideia para a produção do curta-metragem DENTRO?

Alisson Resende: O DENTRO surgiu de um momento melancólico em que eu me encontrava. Junto a isso, outras questões que já carregava comigo, como acredito que muitos de nós carregamos, colaborou para que a história tomasse vida. Claro que não é uma autobiografia, existe momentos de ficção, mas também acredito que o DENTRO fala sobre todos nós, as nossas dores, os nossos escuros.

LI: Você teve ajuda de algum profissional que trabalhe com saúde mental, para lhe auxiliar na montagem do texto?

AR: Bom. eu tive sim a ajuda de psicólogos no sentido de feedback após a escrita. Após o roteiro pronto enviei para uma amiga e conversei com outros amigos da área onde eu apenas falava trechos da história. Pelos feedbacks pude perceber que a história tinha caminhado no sentido certo.

LI: Como se deu a escolha da atriz? Como foi o processo de construção desse personagem?

AR: Fui acompanhar um projeto de uma amiga e a Ruth Flôres era uma das pessoas que participavam deste projeto. Nos conhecemos, trocamos algumas ideias e contei para ela sobre a minha história. Ela disse que já havia ouvido falar sobre o meu filme anterior (CARONA) e que era muito envolvida com a arte. Senti um insight neste momento e a convidei para ser a atriz do meu filme. Ela meio que sem acreditar topou. Dias depois marcamos um encontro em minha casa para a leitura do roteiro e um teste de elenco. Ela entregou à personagem tudo o que eu esperava e neste momento tive a certeza que ela era a atriz perfeita para interpretar a Bárbara. A partir disso, ela buscou entrar em sintonia com a personagem.

(Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)
Alisson e Ruth durante o lançamento
Alisson e Ruth durante o lançamento do curta no Teatro Municipal Usina Gravatá 

LI: Como tem sido a recepção do filme na cidade e em outros locais?

AR: A recepção é a melhor possível. O filme já foi exibido 3 vezes em duas universidades e tenho convite para exibir em mais uma. Todos os feedbacks que recebi foram extremamente positivos. Pude perceber que as pessoas ficaram impressionadas com o resultado final. Vale lembrar que é uma produção independente de baixíssimo orçamento.
Tenho vários amigos de outras partes do país, e do mundo, e todos os feedbacks foram os melhores possíveis. Porém, também sinto um pouco do ditado ‘santo de casa não faz milagre’. Vejo algumas pessoas que preferem se silenciar ao invés de elogiar, dialogar. Mas não deixo isso me abater, faço meus filmes e minha arte para me sentir completo, o resto é consequência. O que consegui realizar, modéstia à parte, é sim algo grandioso, algo que conecta todos nós. Como disse um professor da área da psicologia após a exibição do filme “O DENTRO não é mais seu Alisson, ele é nosso”.

LI: Como é produzir ficção em Divinópolis?

AR: Difícil (risos), mas acredito que talvez não só aqui, como em qualquer cidade pequena ou com mentalidade pequena. As pessoas te veem como concorrente e não como alguém para somar. O que considero mais difícil no meio artístico é conviver com o ego, ele sim torna tudo mais difícil. Porém, nunca me deixei abater e é por isso que já possuo 4 curtas-metragens produzidos.

LI: Quais são os principais desafios do cinema independente?

AR: Acredito que seja tempo e dinheiro. Tempo, pois muitas das vezes trabalhamos em outras áreas para que nossos sonhos se viabilizem. E dinheiro, pois sem ele não conseguimos o mínimo que é comprar que seja uma câmera, um microfone, uma lente bacana dentre outros para trazer mais qualidade ao projeto. Ser independente e correr atrás de tudo e muitas das vezes ter que convencer as pessoas que por mais que não role dinheiro, o reconhecimento e a experiência, beneficiam e nos realizam muito mais. Pois o dinheiro acaba, o aprendizado não.

LI: Quais são seus planos para as próximas produções?

AR: Tenho outros roteiros inéditos na gaveta, longa, média e curta-metragem. Neste primeiro semestre estou focado no DENTRO, em enviá-lo para os festivais e afins. Tenho um novo filme para produzir, um romance, talvez para o próximo semestre, mas ainda não é nada certo. Vamos ver se será de forma independente mais uma vez ou se irei buscar algum apoio. ♥

Agora, assista ao DENTRO:

• Filme • DENTRO

• Direção • Alisson Resende

• Ano de Lançamento • 2018

Anúncios

2 comentários em “Filme da Semana: Dentro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s