Dias atrás eu contei que minha casa estava em reforma, e que eu também estava em reforma, mas hoje vou escrever sobre a reforma da casa mesmo.

Há três semanas minha casa não é minha, quer dizer, é minha sim, mas a casa que eu conhecia acabou, ou foi alterada, no exato momento em que começaram a chegar piso, cimento, tinta, torneira, tanque e afins. Ah, e também o pedreiro e seu ajudante.

Nós precisamos desmontar a casa toda, para que eles pudessem reformar os três espaços. Minha casa não é grande, é desses projetos populares do minha casa minha vida, e desde que a adquirimos já fizemos milhões de melhorias, mas sempre faltava alguma coisa. E, dessa vez, ainda vai faltar muita coisa, mas isso não fará diferença para o nosso bem-estar.

Bem, no primeiro dia entrei em desespero ao chegar e vê-la toda sem piso, quer dizer, corredor, sala e cozinha. De poeira eram formados os demais cômodos, ainda com piso. De lá pra cá, a poeira tem diminuído, apesar de ainda existir, mas ainda preciso limpar os cômodos que sobram todos os dias, para que tenhamos uma qualidade mínima nos “novos”, agora com piso.

Cores novas nas paredes, novos pisos no chão, novo espaço da cozinha – agora mais ampla. Enfim, agora temos uma bancada e poderemos cozinhar juntos. Ele poderá se sentar e conversar comigo, enquanto eu cozinho. Eu poderei me sentar e vê-lo preparar a salada. Assim, vamos dividindo as tarefas.

Apesar dos pesares – quem já passou por uma reforma em casa, enquanto você está em casa, sabe bem como é essa sensação de certo desespero –, está tudo ficando do jeito que planejamos. E, no fim das contas, percebemos como conseguimos passar bem por um momento de “crise”. Se envolve gastos, sempre haverá um momento em que um vai ficar mais desesperado do que o outro. No nosso caso, ele costuma ficar desesperado, mas nós superamos. A cada dia que chegávamos em casa e víamos mais uma etapa concluída, respirávamos fundo, pegávamos balde, pano e desinfetante (ou outro limpador qualquer) e víamos mais uma etapa de nossa pequena felicidade construída.

Pequena grande felicidade. Felicidade. Há muito tempo não escrevo essa palavra por aqui. Acho que a reforma será completa.

Anúncios

Um comentário em “Dia 91

  1. Pingback: Dia 92

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s