Filme: Bohemian Rhapsody

SharedImage-83983

Foi emocionante! É assim que começo falando da experiência em assistir a este filme. No cinema. Bohemian Rhapsody conta a história do Queen, mas tendo como foco principal a vida de seu vocalista, o genial Freddie Mercury.

Sempre gostei do Queen. As músicas sempre conseguiram me emocionar, justamente pelo cuidado e pelo refinamento das canções que não repetiam uma fórmula, pelo contrário, era sim inovador, tanto que não existirá outra banda, ou outro líder, tão intensos. Isso sou eu dizendo, tudo bem? Queen é sim uma das maiores bandas de rock do mundo.

O filme apresenta trechos importantes da Continue lendo “Filme: Bohemian Rhapsody”

Anúncios

Dia 97

Será que eu sou uma pessoa errada?

Pergunto isso porque sinto dificuldade em fazer algumas coisas que para a maioria das pessoas parece ser muito simples e fácil.

Sabe encontro de domingo, almoçar com a mãe, com a sogra?

Não sou essa pessoa, não consigo ser essa pessoa.

Eu sou a pessoa que faz bife e batata frita no domingo, e não frango com macarronada e maionese.

O máximo, dessas visitas rotineiras – de domingo –, é ir na casa da mãe à tarde, para o café.

Essas obrigações sociais não me agradam. Eu tenho certa dificuldade com elas, pra falar a verdade.

Cada vez mais me sinto fechada numa bolha. Essa bolha é a minha cabeça. A impressão que eu tenho é de que estou perdendo o tato em lidar com as pessoas. O tato do convívio social.

Mas se for necessário, respiro fundo e vou. E sorrio. E abraço.

E depois, mais tarde, eu choro. Porque tem sido difícil. Bem difícil.

Eu devo, sim, estar muito errada.

Série do mês: Wanderlust

3
fotos: divulgação

Wanderlust foi uma das séries mais legais que assisti neste ano. E, também neste ano, eu abandonei muitas séries “modinha” (La casa de papel e Dark) que não me pagaram nem um pouco e, sinceramente, perdi foi tempo tentando me dedicar.

Mas, neste segundo semestre, assisti duas séries que me surpreenderam positivamente. A primeira foi Atypical (ainda vou escrever sobre ela aqui) e a segunda foi a que apresento hoje.

O drama adulto, que é uma produção original Continue lendo “Série do mês: Wanderlust”

Dia 95

Ultimamente tenho lido mais. Mais sobre tudo. Leio livros, artigos, jornais. Procuro me informar, mas quanto mais me informo, mais me desespero. Triste realidade.

Sábado tive uma crise logo cedo, por conta de um sonho, mas logo me recompus. Uma voz me dizia para parar de pensar no que estava pensando e, como não havia solução, que eu deveria parar de chorar.

Não sei se em sonho ou realidade, engoli o choro e fui viver. Mas viver sozinha quase sempre não dá certo, apesar de eu às vezes preferir. Viver socialmente, nos últimos dias, têm sido dolorido e doloroso.

Tento fugir adentrando páginas e mais páginas. Tento fugir investigando cenas de filmes, me emocionando com personagens em séries ou me concentrando unicamente em sonoras letras de músicas.

Tento fugir, mas ando em círculos.

As lágrimas sempre voltam.

E o meu medo é de que elas permaneçam.

Até nos sonhos.

Fujo.

Livro: A vida em análise

no destaq

Em A vida em análise, Stephen Grosz relata experiências e histórias que presenciou ao longo de mais de 25 anos de trabalho como psicanalista. No livro, para não revelar as identidades de seus pacientes, o autor mudou os nomes e características específicas de cada um, para que as histórias pudessem ser compartilhadas. Ao longo das pouco mais de duzentas páginas, Grosz nos apresenta Continue lendo “Livro: A vida em análise”

40

tulipa

Eu sempre tive predileção por ouvir vozes femininas. Desde sempre, as vozes femininas foram as que mais me emocionavam, talvez por cantar mais próximo do que eu imaginava. Elis, Rita, Ivete, Adele, Baby, Céu, Aretha, Alicia e Tulipa. Entre tantas outras que ouço. Tulipa, para mim, é uma das maiores e melhores vozes da música atual no Brasil. Não apenas canta, como compõe e desenha lindamente. O clipe de TU foi das coisas mais lindas que vi no audiovisual nos últimos tempos. E hoje Tulipa completa 40. A pessoa que produziu um dos discos que mais amo na vida e que não sai do meu fone de ouvido.

 

Dia 94

Nesta semana, sinceramente, não consegui pensar em nada interessante para escrever aqui. Sigo tentando ter certa persistência. Persistência não apenas aqui, lidando com palavras. Mas o que faço além de lidar com palavras?

Bem, nesta semana fiz o exame que faria na semana passada, correu tudo bem. Pouco dolorido e, espero, sem surpresa no resultado.

A semana está cheia no trabalho, mas, tirando isso, nada além dos fazeres rotineiros do acordar-trabalhar-dormir-acordar-trabalhar-dormir e comer ou resolver uma coisa ou outra no meio do fechado cotidiano. Nada muda.

Sexta-feira, o dia amanheceu cinza, as cigarras cantam suas canções de alento e eu sigo pensado, ou tentando não pensar, no que acontecerá daqui uns dias.

Sigo por aqui, procurando palavras pra descrever o que só ao futuro cabe saber.

Pra que serve a ansiedade?

41

jm

Há 41 anos, no dia 16 de outubro de 1977, nascia o compositor, produtor, cantor e excelente guitarrista John Mayer. John lançou seu primeiro disco em 2001, o Room for Square. Rock, blues e folk estão entre os estilos apresentados por Mayer, que já ganhou vários prêmios, incluindo sete Grammy.

Amo a voz do John, amo ouvi-lo cantar XO, Daughters, Why Georgia, Free Fallin, Gravity e tantas outras.

Happy birthday, John.

 

 

Filme gravado em Divinópolis é selecionado para o Festival Internacional de Cinema na Índia

 

DENTRO - Divulgação filme
Cena do filme Dentro (Divulgação)

Em meio ao caos, uma notícia excelente! O curta-metragem Dentro (já escrevi sobre o filme em junho, lembra?), do diretor e roteirista mineiro Alisson Resende, foi indicado em quatro categorias no Festival Internacional de Cinema de Shorts de Delhi: melhor diretor, melhor filme, menção honrosa do júri e menção especial do Festival.

A sétima edição do Festival, que desde Continue lendo “Filme gravado em Divinópolis é selecionado para o Festival Internacional de Cinema na Índia”