46

027580a70b069aefa41347488be1289b

Hoje é o aniversário de Liam Gallagher, que dividiu durante muito tempo a liderança do Oasis com Noel, seu irmão. Por conta da desavença dos dois, a banda acabou em 2009. Mas, com certeza, essa foi uma das bandas que eu mais ouvi, e ainda ouço. Em 2017, Liam lançou seu primeiro disco solo, o excelente As You Are. Ouça com atenção! ♥

 

Anúncios

Dia 90

a chuva veio e me tirou do sério

mas, mesmo assim, levou certa poeira

o sol aparece, mas logo vai embora

na enxurrada, vejo partir algumas aflições

o dia às vezes continua cinza, mas é por conta do temporal

aqui dentro, vejo nuvens encobrirem o azul

quando chove e embaça as lentes dos óculos

vezes pode ser felicidade, outras tantas despejo de não-alegrias

daqui me observo e vejo melhorias

a chuva veio, me trouxe um sorriso e ar puro

o sol ficou, aqui dentro.

35

Amy-Winehouse-HG
Ilustração: Helen Green

Poderia escrever mais um texto sobre os meus 35, completados no último dia oito de agosto, mas não. Não são dos meus trinta e cinco que vou escrever, mas sobre os trinta e cinco não completados por uma das artistas mais intensas que tive (e ainda tenho) a oportunidade de ouvir. Ainda tenho porque o que Amy Winehouse produziu ficará eternizado em seus discos e também em nossa memória. Amy foi embora muito cedo, infelizmente. Mas é impossível esquecê-la. Ainda bem! Obrigada, Amy! Feliz Aniversário!!

Dia 88

Coleciono dias, horas, minutos.

Um conjunto de momentos que eu não me lembro.

Um conjunto de momentos que mesmo distantes se fazem presentes.

Hoje decidi mudar, ou melhor, parar o que estava fazendo. Tenho percebido minha falta de interesse. Sigo constrangida por fingir. Ainda mais constrangida por parar de fingir. Eu sempre usei de artifícios para me proteger. Talvez, agora, esteja com medo de perder minha proteção. Vivo num submundo onde apenas eu tenho acesso.

Agora, quero colecionar outras coisas.

Colecionar o tempo, não adianta.

 

Revisitar

Há muito tempo venho pensando sobre os conteúdos que produzo para o blog, sobretudo os textos mais pessoais. Eu, até então, os deixava guardados aqui e como a maioria deles eu escrevo direto nesta plataforma, não havia backup de nada disso. Se o WordPress resolvesse acabar com tudo, eu perderia todo o meu conteúdo. É claro que isso é um exagero, de certo modo, porque exporto o html do blog todo mês, para que, caso o pior aconteça, eu consiga salvar parte do meu trabalho.

Enfim, ontem Continue lendo “Revisitar”

setembro e recomeços (ou continuações)

Ilustração: Tigerlily – Elentori. (via Pinterest)

Olá!

Ontem fiz um anúncio no Instagram do blog (dá uma moral, vai?). Lá eu disse que a música de ontem, #608, foi a última música do dia a ser postada por aqui. O texto que eu escrevi foi o seguinte:

É bem provável que esta seja a última #músicadodia postada no blog e, por consequência, compartilhada aqui no Instagram. Isso não significa que eu deixarei de escrever e compartilhar sobre música, pelo contrário, vou falar sobre algo que é fundamental à minha existência – e isso é sério – de uma forma menos mecânica. Isso tem me incomodado um pouco. (leia a postagem original)

Continue lendo “setembro e recomeços (ou continuações)”

Dia 86

Confesso que hoje não tenho algo a dizer. Estou vivendo um dilema: uma folha em branco logo a frente e a cabeça um pouco vazia.

Esta semana em especial tem sido leve. Apesar dos pesares, tem sido uma semana boa.

Tenho anotado várias questões interessantes que quero tratar aqui no blog e penso, inclusive, em aumentar os dias de textos como este por aqui. Não sei como seria, se criaria uma nova categoria, mas as vezes sinto necessidade de escrever em outros momentos, que não sejam neste, às quartas.

Sinto que em breve teremos mudanças, e isso é algo muito positivo. Cumprirei o que havia estabelecido como meta até o dia 31 de dezembro deste ano. Continuarei escrevendo, até lá, sobre música, filmes, séries, livros e contando para você um pouco dos meus dias. Atualmente, este último momento tem sido minha melhor experiência por aqui.

Tem me acalmado.

Tenho sentido transformações interessantes dentro de mim, apesar de ainda achar que o caminho é longo.

No fim das contas, disse algo.

Até breve.

 

Dia 85

Sobre conhecer seus ídolos, ou melhor, sobre não depender dos outros para realizar seus desejos, sonhos e vontades.

11

Semana passada foi meu aniversário. Na semana anterior, no dia 3, havia começado a 25ª Bienal do Livro de São Paulo. Na loucura, nem dei muita atenção. Na quarta-feira vi uma publicação de uma das mesas, em que estariam presentes Maria Ribeiro, Fernanda Young e Tati Bernardi. Quem me acompanha aqui no blog, sabe que eu amo os textos da Maria. Amo tudo o que ela realiza. Mas, ainda assim, não me ocorreu de ir.

Até chegar a quinta-feira. Continue lendo “Dia 85”