Dia 77

é tarde da noite

na verdade é cedo, madrugada

a insônia me consome

minhas memórias desaparecem

sou uma casca do que antes era eu

corro

durmo

tarde da noite

acordo

cedo

caminho

continuo insone

o que estou fazendo?

Anúncios

Dia 76

medo.

no dicionário, substantivo masculino. receio, temor.

receio de perder algo.

temor por sentir algo.

medo de ter pegado o caminho errado numa via atravessada há centenas de milhares de quilômetros, o que inviabiliza a volta.

medo de não conseguir conquistar o mínimo sonhado.

receio de ter vergonha.

temor de se deixar passar por boba.

medo de não fazer.

temor por, depois, sofrer.

receio de demência.

temor de infelicidade.

medo de não ser.

medo.

Dia 75

sabe fã, aquela pessoa que geralmente idolatra outro ser humano? pois é, conheço vários. eu, inclusive, sou fã de várias três pessoas e uma banda. na verdade, ultimamente estou sendo fã de várias duas pessoas e uma banda. enfim, os fãs costumam ser seres mais egoístas do que os demais seres humanos, desprovidos de tal fascínio. nós (agora me coloco sim e realmente) queremos criar nossos ídolos como se eles nos obedecessem e só apenas a nós. nada mais importa: família, bem estar, saúde. queremos que a pessoa continue escrevendo, compondo, fazendo tudo para nos satisfazer.

que coisa horrível. Continue lendo “Dia 75”

Dia 72

é duro quando se tem um foco, um objetivo, uma vontade, mas, ainda assim, não o controle sobre a realização do desejo.

tenho pensado muito nos meus atos. tentando tratar a maioria dos que convivem comigo de maneira gentil, mas eu sempre fico com o pé atrás. mas isso não é de agora.

sabe quando se compartilha um segredo com alguém e há aquele pacto (mesmo que implícito) de que aquilo precisa ficar apenas entre aquelas duas pessoas? pois é. tanta coisa já foi dita e o pacto foi quebrado e isso me fez ser uma pessoa “fechada”. Continue lendo “Dia 72”

Dia 70

O futuro existe?

Sim, estou perguntando pra você:

O futuro existe?

E o amanhã? Se é o futuro, então, considere uma repetição da pergunta anterior.

Tem um caderninho onde escrevo muitas coisas. Coisas que leio, assisto, escuto e que por ventura acho interessantes e que talvez sirvam de inspiração para os dias que se passam. Hoje me peguei sem inspiração para escrever uma linha sequer. E o dia 70, assim como os outros, merece ser escrito. Continue lendo “Dia 70”

Dia 68

as vezes acho que fico voltando sempre aos mesmos assuntos, mas esta é minha cabeça tentando entender certas coisas.

o tempo. o que é? o que busca nos revelar?

o que podemos controlar do tempo?

para esta última pergunta a resposta é: nada.

não controlamos o tempo, ele nos controla.

ele dá as cartas e nós vamos seguindo, tentando aproveitá-lo da melhor maneira possível.

quando alguém diz não perca tempo talvez esteja se referindo ao fato de não fazermos escolhas erradas, escolhas que futuramente podem trazer sofrimento e, talvez, a perda de um tempo que poderia ter sido dedicado a algo realmente importante, para cada um, na verdade.

então, como saber que estamos fazendo escolhas certas e não desperdiçando um tempo que pode fazer falta no futuro?

não sabemos. ou podemos saber, basta seguir o que está dentro (da cabeça ou do coração. lembra do dia 67?)

o tempo.

ainda falarei muito sobre ele.

e espero não perdê-lo.

Dia 67

Li um dia desses, não me lembro onde, que precisamos parar de racionalizar tudo,
de pensar muito, precisamos agir.
Eu sou uma pessoa que tenta refletir muito antes de fazer ou falar alguma coisa.
Depois de muito pensar, na maioria das vezes, eu desisto.
Estes textos aqui saem muito porque eu racionalizo pouco, talvez, quando os escrevo. Mas acredito que isso não tira o mérito de alguns, porque eu acredito mesmo que existam textos muito bons aqui.

Talvez eu esteja um pouco confusa neste exato momento.

Onde quero chegar é: devemos agir pela razão ou pelo coração?
Com o coração, talvez, fôssemos mais felizes, porém seríamos pessoas pouco práticas, certo?
Racionalizar nada mais é do que planejar todas as ações e passos. Mas o planejamento nem sempre nos leva onde queremos.

Tá confuso, né?

Preciso pensar mais um pouco.