Série do mês: The Sinner (2ª Temporada)

The Sinner - Season 2
imagens: divulgação/Netflix

A segunda temporada de The Sinner estreou no início do mês na Netflix, mas protelei um pouco para assistir, diante do impacto que senti ao assistir a primeira temporada, que é impecável!

Em sua segunda parte, a série conta mais uma vez com as investigações do detetive Harry Ambrose (Bill Pulman), que é chamado para auxiliar nas investigações do assassinato de um casal cometido por um Continue lendo “Série do mês: The Sinner (2ª Temporada)”

Anúncios

Série: Atypical

ds170626_atypical.jpg
imagens: divulgação/Netflix

Assisti a série há um bom tempo já, mas só agora resolvi escrever sobre ela. Eu, na verdade, comecei a assisti-la despretensiosamente, mas o enredo conseguiu me prender do início ao fim das duas temporadas já disponibilizadas pela Netflix.

Atypical conta a história de Sam Continue lendo “Série: Atypical”

Série do mês: Wanderlust

3
fotos: divulgação

Wanderlust foi uma das séries mais legais que assisti neste ano. E, também neste ano, eu abandonei muitas séries “modinha” (La casa de papel e Dark) que não me pagaram nem um pouco e, sinceramente, perdi foi tempo tentando me dedicar.

Mas, neste segundo semestre, assisti duas séries que me surpreenderam positivamente. A primeira foi Atypical (ainda vou escrever sobre ela aqui) e a segunda foi a que apresento hoje.

O drama adulto, que é uma produção original Continue lendo “Série do mês: Wanderlust”

Série do mês: Stranger Things

st

Stranger Things com certeza é uma das séries mais interessantes produzidas pela Netflix. Todas ambientada na década de 1980, a série é nostálgica, ao mesmo tempo que homenageia clássicos daquela década, como os filmes E.T. – O Extraterrestre (1982) e Conta Comigo (1986), e jogos como Dungeons & Dragons.

A série já ganhou duas temporadas e uma terceira já foi confirmada. A segunda parte, inclusive, foi a terceira melhor do blog em 2017. Se você não tiver assistido a série, e se importe com spoilers, não leia o texto. Continue lendo “Série do mês: Stranger Things”

Série do mês: The Sinner (1ª Temporada)

sinner_li

Com toda certeza do universo, The Sinner foi uma das séries que mais gostei de assistir em 2017. Ela ficou em 2º lugar no ranking das melhores aqui do blog, perdendo apenas para Sense 8, porque é muito amor que sinto por aqueles oito.

Enfim, The Sinner conta a história de Cora Tannetti (Jesica Biel) que, durante um surto, ataca e mata uma pessoa em uma praia. O problema é que ela não sabe o motivo que a levou a realizar tal ato. Aí, então, entra o detetive Harry Ambrose (Bill Pulman) para tentar desvendar o mistério. Continue lendo “Série do mês: The Sinner (1ª Temporada)”

Série do Mês: Scandal

HENRY IAN CUSICK, KATIE LOWES, GUILLERMO DIAZ, KERRY WASHINGTON, COLUMBUS SHORT, DARBY STANCHFIELD, JEFF PERRY, TONY GOLDWYN

Scandal é mais uma série do universo da Shondaland que é de tirar o fôlego. Sim, é uma série excelente que mostra os bastidores do poder da Casa Branca. Eu citei a série rapidamente no post da série do mês passado, How To Get Away With Murder, e comecei a assisti-la por conta do crossover que aconteceu entre as duas, no início de março deste ano.

Infelizmente, o crossover do lado de Scandal marcou o fim da série, que ao todo teve sete temporadas. Mas eu ainda estou assistindo a terceira, então ainda terei muita coisa para descobrir.

Como já disse, a série foi criada por Shonda Rhimes, que também atuou como roteirista e produtora. Kerry Washington interpreta a gerenciadora de crises Olivia Pope, que trabalha em Washington, D.C., capital norte-americana.

Uma curiosidade é que a personagem foi inspirada numa ex-assessora da Casa Branca, que trabalhou no local durante o governo George H. W. Bush.

Scandal é uma série que prende a atenção muito por conta do texto que é muito bem escrito e desenvolvido, por Pope ser muito inteligente e, por mais que precise abafar os inúmeros escândalos que acometem os poderosos e os políticos da capital, não deixa de mostrar certa honestidade. Ela é uma mulher poderosa, inteligente, articulada e não à toa despertou o amor do presidente, Fitzgerald Grant III, vivido por Tony Goldwyn (lembra dele em Ghost?).

Na primeira temporada, dá-se um panorama geral de como Olívia resolve os problemas alheios e não é possível saber muito sobre sua vida pessoal, a não ser sua relação com o presidente. Já na segunda temporada, podemos começar a entender melhor como Olivia começou a trabalhar na Casa Branca e, a terceira temporada (que é a que estou no momento), mostra a família de Olívia e os mistérios e dramas que a cercam.

É excelente.

A série foi indicada para alguns prêmios, como EMMY, NAACP (quando Kerry venceu como Melhor Atriz) e Bet Awards, quando ela também venceu na mesma categoria.

► Série: Scandal

► 7 temporadas (2012 – 2018 )

Série do Mês: How To Get Away With Murder

GALERIE

How To Get Away With Murder é uma das melhores séries que comecei a acompanhar recentemente. Já conhecia a história há bastante tempo, mas só resolvi tirar um tempo para assistir em janeiro e, depois que dei o play no primeiro episódio, não consegui mais parar.

A série americana, que foi criada por Peter Nowalk e tem como produtora executiva Shonda Rhimes, é viciante. Aliás, qual produção de Shonda não é? Essa mulher é mágica (e talvez um pouco louca, vai?). Porque tanta tragédia, gente? E isso não é spoiler, quem já assistiu a qualquer capítulo de Greys Anatomy sabe do que estou falando.

How To Get Away With Murder apresenta a história de uma importante advogada de defesa criminal e também professora universitária. Annalise Keating (Viola Davis), se utiliza de métodos não muito honestos para safar pessoas que cometeram diversos crimes. Como dito, Annalise é professora no curso Direito na Universidade de Middleton e, para auxiliá-la, ela escolhe os cinco estudantes que mais se destacaram no primeiro dia de aula para estagiarem em sua firma. São eles Wes Gibbins (Alfred Enoch), Connor Walsh (Jack Falahee), Michaela Pratt (Aja Naomi King), Laurel Castillo (Karla Souza) e Asher Millstone (Matt McGorry). Mal sabiam eles que suas vidas seriam para sempre alteradas por conta deste bom desempenho. No escritório, Annalise ainda conta com a ajuda de seus fiéis funcionários Frank Delfino (Charlie Weber) e Bonnie Winterbottom, vivida pela atriz Liza Weil, nossa eterna Paris Geller.

Na primeira temporada, Annalise está casada com o psicólogo e professor da mesma Universidade, Sam Keating (Tom Verica). Quando acontece o desaparecimento de uma estudante de Sam, Annalise começa a desconfiar de algumas atitudes do marido. E ela, e seus alunos/estagiários, se vêem envolvidos, involuntariamente (ou nem tanto assim), em uma trama de assassinatos. E os acontecimentos da primeira temporada os perseguirão ao menos até a quarta temporada, que é a que está sendo exibida no momento.

A excelente Viola Davis recebeu o merecido Emmy Awards de melhor atriz em série dramática e foi a primeira atriz afro-americana a conseguir este feito. Que orgulho! A atriz também recebeu indicações no Globo de Ouro e em várias outras premiações. Os atores Alfred Enoch e Aja Naomi King também receberam indicações no NAACP por seu desempenho na série, como melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante em série dramática.

A série ainda foi nomeada como Programa de Televisão do Ano de 2014 pelo American Film Institute e ganhou como Melhor Série Dramática no Image Awards e no GLAAD Awards, em 2015.

Atualmente, estão sendo exibidos os capítulos finais da quarta temporada. E o próximo episódio a ser exibido nos Estados Unidos no dia 1º de março, o 13º da temporada, será um crossover entre How To Get Away With Murder e Scandal, que também conta com a produção da Shondaland, é uma excelente série, lógico. Mas sobre ela eu falarei em um outro momento.

E, só um adendo (ou uma curiosidade, na verdade): o EP que eu mais fiquei sem ar até agora foi o 8º da 4ª temporada. MEU DEUS, que episódio! E ele vai ao ar aqui no Brasil hoje à noite, às 23h, no Canal Sony. #ficaadica

► Série: How To Get Away With Murder

► 4 temporadas (2014 – )